Buscar
  • Myrele Vettorazzi

Bambu na Construção Civil


Apesar do Brasil ser dono de extensas reservas naturais de bambu, aqui o material é pouco utilizado, pois ainda é encarado pelos projetistas com preconceito, considerando-o, por vezes, produto de baixa qualidade. Em países da América do Sul, há registros do uso da planta nas construções colombianas desde a pré-colonização; em países asiáticos - como Japão, China e Filipinas - o uso do bambu e suas fibras são utilizados na construção civil há cerca de seis mil anos.

Vantagens da utilização

O bambu apresenta inúmeros benefícios quando utilizado nas construções, dentre eles, podemos citar:

  • Durabilidade: se tratado de maneira adequada, o material pode durar até 25 anos;

  • Economia: além de reduzir em até 30% o valor total da obra, quando utilizado como forro na fachada interna e externa, proporciona economia de energia;

  • Resistência: o bambu possui características muito semelhantes às do aço - como alta resistência às forças de tração e compressão - suportando, em alguns casos, uma carga inclusive maior. No entanto, deve haver cautela quanto ao número de pavimentos da construção. Apesar do bambu possuir resistência suficiente para ser utilizado em estruturas com mais de dois pavimentos, é indicado que ele seja empregado em conjunto com outros materiais como aço e concreto;

  • Sustentabilidade: se usarmos o bambu em vez de tijolos, cimento e aço, podemos evitar a emissão de grande quantidade de CO2 na atmosfera (mais de 200 toneladas por hectare). Além disso, o material é auto-renovável, e apresenta alta taxa de crescimento. Enquanto o eucalipto, por exemplo, leva seis anos para ser cortado, o bambu está pronto para ser utilizado em apenas 3 anos.

Locais onde foi empregado

O bambu tem sido utilizado das mais diversas maneiras em várias partes do mundo. O aeroporto de Madri, por exemplo, economiza energia com estratégias bioclimáticas que incluem um extenso forro feito de bambu nas fachadas externas e internas. Na catedral Alterna Nuestra Señora de La Pobreza, de Simón Vélez, na Colômbia, foi utilizada a planta para construir toda edificação, até mesmo para substituir as pilastras de cimento em algumas estruturas. Em Hong Kong, vemos o bambu sendo empregado nos andaimes de construções de grandes edifícios e também para a formação e revestimento de lajes, reforçando as estruturas construtivas. No vilarejo de Sibang Kaja, em Bali, uma fábrica de 2.550 metros quadrados foi erguida com toda a estrutura feita de bambu, desde os telhados até as paredes. Na privíncia de Hunan, na China, foi construída uma ponte de 3,4 metros de largura com o material.

Aeroporto de Madrid

(Fonte: https://bit.ly/2uUE2Vy)

Andaime em Hong Kong

(Fonte: https://bit.ly/2LKmnt8)

Como vimos, em muitas partes do mundo o bambu já vem sendo visto como um material alternativo que apresenta inúmeras vantagens. Será que nós, brasileiros, não deveríamos repensar o nosso modo de utilização e incluí-lo mais nas construções?


0 visualização

CONTATO

Av. Osvaldo Aranha, 99
Porto Alegre, Rio Grande do Sul

ejeciv@ejeciv.com.br

Tel/Whatsapp: (51) 98446-5417

  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • YouTube - Black Circle