Túneis Submersos

June 18, 2019

    Ótimas opções para evitar que vias aquáticas, rios e lagos atrapalhem o fluxo de carros, motos, ônibus e outros veículos de locomoção terrestre, os túneis submersos são construções gigantescas que demoram muito para serem construídas e possuem orçamentos exorbitantes, mas que podem auxiliar na diminuição de trajetos, combustível e na quantidade de emissão de poluentes.

 

    Como exemplo, em 2014 a Turquia inaugurou o maior túnel submerso do mundo, que passa sob o Estreito de Bósforo e liga a Europa à Ásia numa viagem de apenas quatro minutos com 13,6 km de extensão. O serviço de trem pelo tuneis tem a capacidade de transportar 75 mil pessoas por hora em cada direção.

 

Fonte: blogspot / Turquia inaugura túnel

 

 

    As autoridades turcas afirmam que a obra de US$ 3 bilhões de euros (equivalente a 9 bilhões de reais) melhorou o trânsito na cidade e diminuiu os índices de poluição, pois segundo a agência de notícias AFP, cerca de dois milhões de pessoas cruzam o estreito todos os dias.

 

   O Brasil chegou a ter também um ambicioso projeto de construir o seu primeiro túnel submerso. O Submerso, nome do túnel que ligaria Santos ao Guarujá, em São Paulo, deveria ter começado a ser construído em julho de 2013. As previsões eram que as obras durassem três anos.

 

   Atualmente, a ligação entre Santos e Guarujá é feita pela rodovia Cônego Domenico Rangoni, que tem 43 km de extensão, e pelas balsas da Dersa, que levam em média 18 minutos para concluir a travessia e atendem cerca de 20 mil carros por dia. Com o túnel, a travessia passaria a ser feita em apenas dois minutos. Isso acarretaria em uma economia de 2,5 milhões de horas por ano gastas no trânsito. Além do trajeto mais rápido, as expectativas eram que o túnel diminuiria consideravelmente o tráfego intenso que há nas travessias atuais.

 

   Em 2017 a Secretaria Estadual de Logística e Transportes resolveu cancelar a construção e fazer uma ponte no lugar. “A visão é que o túnel só vai fazer sentido se introduzido em um pacote maior. Sozinho, terá dificuldade para se viabilizar”, diz o secretário João Machado. Por ser um projeto de mobilidade urbana, afirma, “não entra nos planos de concessão rodoviária, com custo estimado, por ora, em R$ 2,8 bilhões, não seria atrativo se o retorno financeiro viesse apenas de tarifa de pedágio”.

 

   No começo de fevereiro desse ano, o governador João Doria deu sinal verde para tirar do papel a construção da ponte que vai substituir o túnel que ligaria Santos e Guarujá. A ponte terá cerca de 7,5 quilômetros, com início na entrada de Santos e término próximo ao acesso viário à Ilha Barnabé, a cerca de 500 metros da praça de pedágio de Guarujá.

 

Fonte: Jornal da Orla

 

    Infelizmente o Brasil continuará sem um túnel submerso e suas vantagens, mas algo que pode ser mudado com o tempo e com bons investimentos no transporte.

 

 

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

June 18, 2019

May 14, 2019

April 25, 2019

April 18, 2019

February 21, 2019

February 6, 2019

Please reload

Leia também

CONTATO

Av. Osvaldo Aranha, 99
Porto Alegre, Rio Grande do Sul

ejeciv@ejeciv.com.br

Tel/Whatsapp: (51) 98446-5417

  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • YouTube - Black Circle