O que eu preciso para construir minha casa?

June 14, 2018

A casa própria é o segundo maior sonho dos brasileiros (segundo IBQP, 2012). Mas fato é que grande parte das pessoas não tem ideia de onde começar ou o procedimento para a realização desse projeto. Por isso, preparamos esse guia para auxiliar quem está pensando em correr atrás dessa conquista.

 

Para que fique mais claro, vamos dividir a construção da edificação em quatro etapas:

 

Terreno:

 

Começando pela escolha do terreno. Esta etapa requer muita atenção, pois é ela que guiará o restante da obra. Os fatores a serem levados em consideração são:

 

1. Localização: você deve pensar em sua futura vida no lugar, a localização do terreno é favorável para suas tarefas recorrentes como ir ou voltar do trabalho ou dificulta esses processos?

 

2. Vizinhança: o entorno do terreno deve ser agradável para você, é uma comunidade tranquila? Existem mercados, farmácias e outras lojas perto?

 

3. Frente Solar: como estamos no hemisfério sul, terrenos voltados para o norte terão mais sol durante o ano, imagine também a sombra das edificações no entorno com o andamento do dia.

 

4. Desnível: terrenos muito inclinados acarretarão num custo maior de terraplanagem e talvez de tubulação pra drenagem da água da chuva.

 

5. Proporções: as medidas do terreno lhe agradam? Pense que elas irão influenciar diretamente no desenho da casa.

 

6. Valorização: pensando no seu patrimônio, tente imaginar se o valor do terreno irá aumentar ou diminuir com o passar do tempo.

 

7. Preço: principal fator, acabará determinando todos os anteriores. No geral, os terrenos devem custar entre 20% e 30% do valor total da obra.

 

É claro que é bastante difícil encontrar um terreno que atenda a todos os seus interesses. Então tente balancear e escolha de acordo com o que é mais importante para você. Outra dica é contratar um profissional da área (arquiteto ou engenheiro) para acompanhar o processo desde o início, a experiência dele com certeza fará a diferença no resultado final da obra.

 

Projetos:

 

Após escolher o terreno, chegou a hora de projetar. Os projetos são de extrema importância, eles ajudam a reduzir os custos, evitam a perda de tempo e garantem sempre a qualidade da sua obra. Você precisará de um profissional qualificado para a realização dessa etapa.

Existem diversas classificações de projetos, cada um com a sua especialidade. Alguns deles são:

 

- Projeto arquitetônico: é o projeto que dá forma a construção - deve conter todas as dimensões e materiais utilizados. Em geral, é a parte aparente da obra, tudo aquilo que você conseguirá ver depois de pronta.

 

- Projeto Estrutural: é aquele que detalha como sua edificação suportará tudo que existe nela. Onde devem ser colocados pilares, vigas, suas dimensões e armaduras.

 

- Projeto de Fundações: as fundações são “as raízes” da sua construção. Ficam escondidas em baixo da terra e servem para dar suporte a todo o peso da edificação, com o objetivo de não deixar o solo ceder. O projeto é responsável por dizer qual o tipo de fundação será utilizado, onde devem ser feitas e com quais dimensões.

 

- Projeto Elétrico: dimensiona e localiza todas as instalações elétricas da residência, como caixas de tomada, disjuntores, interruptores, eletrodutos, etc.

 

- Projeto Hidrossanitário: este projeta todas as tubulações hidráulicas, do recebimento da água do encanamento público até a caixa d’água, e desta para as torneiras, chuveiros e depois para o destino final, que pode ser o encanamento público ou fossa séptica. Também pode contemplar a drenagem e o reaproveitamento da água da chuva.

 

Dependendo da edificação, você pode precisar também projetos de impermeabilização, terraplanagem, instalações de gás, aquecimento do piso, calefação, entre outros. Isso tudo dependerá da casa que você pensa em construir; se você já tem em mente o que deseja acabará poupando tempo e dinheiro.

 

Documentação:

 

Finalmente chegou a última etapa antes do início da construção: a regularização da obra na prefeitura, antes do início da execução dela. Alguns arquitetos e engenheiros se encarregarão dessa por você, mas caso você mesmo tenha que fazer, será preciso se informar na prefeitura da sua cidade quais são os documentos necessários no processo. Normalmente os documentos necessários são os projetos desenvolvidos juntamente com a matrícula do imóvel.

Para o município de Porto Alegre, segundo o decreto 12715/2000, a documentação necessária é a seguinte:

 

1. Planta de localização da edificação no terreno indicado;

 

2. Planta de situação de acordo com a DM;

 

3. Planilha de controle e registro conforme modelo estabelecido pelo Município, apresentada em prancha única com as plantas de situação e localização.

 

4. Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) assinada por um engenheiro junto ao CREA;

 

5. Licença Ambiental;

 

Após a documentação ser aprovada, é importante atentar para a validade do licenciamento: em Porto Alegre, por exemplo, ele é valido por um ano.

 

Construção:

 

Então, para a construção efetiva da obra, você deve optar em contratar uma construtora, que geralmente é mais cara, porém mais efetiva, ou então contratar diretamente os profissionais para que executem o projeto. Novamente, a decisão dependerá do seu bolso, mas é extremamente importante que você tenha tudo acordado com os envolvidos através de contratos, afim de evitar problemas futuros. Existem basicamente três modos de contratar mão de obra:

 

Obra completa: você contrata os profissionais para que façam toda a obra, como um pacote fechado, é uma boa opção pois você tem certeza de quanto irá gastar.

 

Por etapa: parecida com a anterior, mas em vez de contratar os profissionais pela obra completa, você contrata por uma parte dela, este método requer um pouco mais de controle da sua parte, mas também é bem efetivo.

 

Por tempo: como o nome sugere, você paga por tempo de trabalho, é o modelo que mais requer acompanhamento e experiência, não recomendado se você não souber exatamente o que está fazendo, pois, os custos podem extrapolar o planejado.

 

Independente do modelo escolhido, é extremamente recomendado ter um engenheiro ou arquiteto constantemente acompanhando a obra, para que nada saia fora do planejado. Você também pode mesclar os modelos da forma como achar melhor.

 

Obra concluída, já posso me mudar? Infelizmente não. Ainda é necessário mais um documento para a regularização junto a prefeitura, o Habite-se, para que seja feita uma vistoria na obra e verificado se tudo está de acordo com o projeto aprovado. E então finalmente você poderá curtir sua nova moradia!

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

June 18, 2019

May 14, 2019

April 25, 2019

April 18, 2019

February 21, 2019

February 6, 2019

Please reload

Leia também

CONTATO

Av. Osvaldo Aranha, 99
Porto Alegre, Rio Grande do Sul

ejeciv@ejeciv.com.br

Tel/Whatsapp: (51) 98446-5417

  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • YouTube - Black Circle